Agenda de Privatizações do Governo passa pelo Congresso Nacional


A agenda de privatizações é apontada como uma das principais do novo governo. O novo Congresso Nacional, que retoma seus trabalhos nesta sexta feira, terá grande papel para aprovar a agenda apresentada. Além disso, propostas como a reforma da previdência vão implicar na tramitação da agenda de privatizações. O embate no judiciário e opinião pública são outros fatores que também demonstram a necessidade do governo de estabelecer uma base, principalmente dentro da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. 

Este levantamento, feito pela Contatos Assessoria Política, solicitado pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, constata que das 135 empresas estatais controladas pela União (existentes em dezembro de 2018), 51 delas dependem de autorização junto ao Congresso Nacional para seguir com o processo de privatização, conforme cada lei específica de criação.